Jota - DF (24/05/2016) Criminalista Arnaldo Malheiros Filho morre em São Paulo

Jota - DF (24/05/2016)

Criminalista Arnaldo Malheiros Filho morre em São Paulo

Publicado 2 horas atrás
Crédito @Flickr/Alice Vergueiro/IDDD

Por Redação JOTA São Paulo e Brasília

O advogado criminalista Arnaldo Malheiros Filho faleceu aos 65 anos nesta terça-feira (24/5) em São Paulo. A família informou o escritório.

Malheiros Filho formou-se como bacharel em Direito pela USP em 1972, era pós graduado em Direito Penal e Processual Penal pela mesma universidade em 1974 e presidia o conselho deliberativo do Instituto de Direito do Direito de Defesa (IDDD).

O advogado era considerado um dos quatro grandes cardeais da advocacia criminal paulista, ao lado de Antonio Claudio Mariz de Oliveira, José Carlos Dias e o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, também falecido.

Malheiros Filho notabilizou-se por sua atuação em julgamentos de grandes casos, como o Mensalão e a Lava Jato. Na Ação Penal 470, ele foi advogado do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares. Na Lava Jato, defendia 0 pecuarista José Carlos Bumlai.

“Arnaldo era um grande criminalista, com conhecimento técnico, competência, mas, acima de tudo, portador de um bom senso acima da média. Fará uma falta inestimável nesses tempos esquisitos”, lamentou o advogado Pierpaolo Bottini.

Para Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, a morte de Malheiros representa uma perda inestimável para a advocacia brasileira. “Era um verdadeiro príncipe na tribuna, alguém que tinha uma visão muito humanista sobre o direito, algo que raramente se vê hoje em dia. Fará muita falta, com certeza.”

Sócio de Kakay, o advogado Marcelo Turbay descreveu Malheiros como um mestre das palavras, “traduzindo com primor as ideias, a paixão com que iluminava a tribuna farão uma falta massacrante, sobretudo nesses tempos difíceis”.

“Temos que lamentar que os bons estão nos deixando”, expressou o ex-ministro do STF Carlos Mário Velloso. “Malheiros aliava grande competência profissional a uma ética exemplar. A morte dele foi uma triste surpresa para mim, e estabelece um grande vazio para a advocacia brasileira”.

Fábio Tofic lembrou a erudição de Malheiros. “Foi um dos pioneiros da chamada advocacia penal econômica. Dono de rara cultura e erudição, talvez a melhor pena da advocacia. Um combatente incansável do direito de defesa. Era o que havia de melhor entre nós.”

Leia abaixo notas de pesar:

É com enorme pesar que recebo a notícia do falecimento do meu amigo, o advogado Arnaldo Malheiros Filho. Sem sombra de dúvidas, o Brasil perde um dos mais brilhantes criminalistas de sua geração.

Neste momento de dor, transmito meus sentimentos aos familiares deste dedicado e notável brasileiro.

Alexandre de Moraes
Ministro de Estado da Justiça e Cidadania

Instituto de Defesa do Direito de Defesa

É com imenso pesar que comunicamos o falecimento do nosso ilustre Presidente do Conselho Deliberativo e sócio fundador do Instituto de Defesa do Direito de Defesa, Arnaldo Malheiros Filho. Ícone da advocacia criminal, esteve sempre à frente da luta em defesa dos direitos fundamentais e do fortalecimento do Estado Democrático de Direito.
Arnaldo Malheiros Filho deixa um legado inestimável para os jovens advogados a quem sempre inspirou com seu brilhantismo e sua combativa atuação.

Augusto de Arruda Botelho
Diretor Presidente
Instituto de Defesa do Direito de Defesa

Ordem dos Advogados do Brasil

“É com pesar que recebemos a notícia da morte de Arnaldo Malheiros Filho, advogado de amplo e notório reconhecimento entre seus pares e atuação destacada em grandes casos. Malheiros prestou relevantes serviços à Ordem dos Advogados do Brasil como conselheiro federal.

Neste momento, manifesto meus sentimentos de solidariedade aos familiares e amigos.”

Claudio Lamachia, presidente nacional da OAB